domingo, junho 19, 2016

PELA TARDE, COM MIA COUTO: "ROSA"



ROSA


Não ascendo a rosa.
Fico por espinho, crosta, remorso.

Lição do gesto
de quem retira a mão, 
gotejando sangue,
em castigo
de querer possuir
a beleza da flor.

Me sufoca o ser,
me assusta o querer ser.

O que mais quero ter
é a impossibilidade do ter.


MIA COUTO, 
in "Idades, cidades, divindades"
Maputo 2006




1 comentário:

Ana Nunes da mata maio Ribeir disse...

Lindo....bom domingo!! Beijinhos!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...