sábado, janeiro 29, 2011

FADO - Candidato ao Património Cultural Imaterial da Humanidade (UNESCO)



Em ambiente de confiança, a candidatura do Fado a Património Cultural Imaterial da Humanidade foi apresentada oficialmente esta sexta-feira, no Teatro São Luís, em Lisboa. A candidatura já foi entregue à UNESCO e a decisão deverá ser revelada em Novembro deste ano. 
 "São vários os trunfos do Fado para vencer a candidatura a Património Cultural Imaterial da Humanidade, há um fascínio pelo mundo fora por esta expressão musical", disse a ministra da Cultura, Isabel Canavilhas, na apresentação oficial da candidatura. Acrescenta ainda: "O Fado é uma das expressões mais identitárias e quase iconográficas, diria. Há outro factor importantíssimo, também, que é a forma como o Fado se foi dispersando pelo mundo. Nós encontramos japoneses a cantar  fado, chilenos a cantar fado", argumenta Isabel Canavilhas.
O Fado - José Malhoa

A Confiança é partilhada pelo Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, António Costa, na apresentação oficial da candidatura do Fado. "Tenho muita confiança no trabalho científico que foi feito, foi um trabalho de grande importância. Independentemente do que venha a ser a decisão da UNESCO, hoje já temos um museu, um conhecimento do Fado muito mais aprofundado do que tínhamos, portanto, é uma candidatura que já valeu a pena", sublinha António Costa.
Esta candidatura, cujo resultado só deverá ser conhecido em Novembro deste ano, foi escrupulosamente preparada para recuperar as fontes verdadeiras que contam a história do Fado.
Guitarra Portuguesa

Juntaram-se, num esforço coordenado, todas as instituições que possuem espólios arquivísticos e museológicos que preservaram a História do Fado ao longo dos dois últimos séculos. Agregaram-se colectividades culturais e recreativas dos bairros de maior tradição fadista, associações representativas dos músicos, autores e dos editores ligados ao género, com a larga comparticipação de figuras centrais do universo fadista, de entre as quais se destaca a do fadista Carlos do Carmo, como um dos embaixadores desta candidatura.

Também o Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, apadrinha esta causa, assim como o encenador Fernando Pais, com a realização do seu espectáculo em exibição no teatro municipal S. Luís, "Sombras", que deverá percorrer o país até ao final deste ano. 

Merecedor de muitas mais palavras, o Fado, mesmo que não consiga vencer esta candidatura, nunca morrerá . O Fado nunca morre. O Fado, Futebol e Fátima sempre existirão em Portugal. Ainda que não surgissem mais fadistas novos, haveria sempre alguém que mantivesse a tradição do Fado, porque ela faz parte da cultura portuguesa.





sexta-feira, janeiro 28, 2011

JORGE VI DE INGLATERRA - A sua Vida - O seu Discurso


Jorge VI do Reino Unido (nascido Albert Frederick Arthur George, 14 De Dezembro 1895-6 de Fevereiro 1952) foi o terceiro membro da Casa de Windsor a assumir o trono do Reino Unido. Foi rei entre 1936 e 1952, ano em que faleceu, sendo sucedido no trono por sua filha Elizabeth. Foi ainda o último Imperador da Índia até 1947. Era filho do rei George V do Reino Unido e da princesa Maria de Teck.

Jorge VI até então Duque de York, subiu ao trono após a abdicação de seu irmão mais velho Eduardo VIII, que havia abdicado do trono em favor da sua relação e mais tarde casamento, com Wallis Simpson, casada e divorciada por várias vezes.
Jorge VI

Perante estas circunstâncias e sendo agora o primeiro na linha de sucessão ao trono, após a morte do seu avô, do seu pai e da abdicação de seu irmão mais velho Eduardo VIII, e com alguma relutância acompanhada de certa mágoa, tornou-se  rei Jorge VI do Reino Unido, título que assumiu para salientar a continuidade com o pai e restaurar a confiança na monarquia.

Cerca de um dia após a sua ascensão ao trono, aderiu ao Ato Constitucional de 1936 do Oireachtas, que revogava todos os poderes do monarca britânico no território da Irlanda.
Jorge VI  e sua mulher, Elizabeth Bowes-Lyon

No início do seu reinado, o seu primeiro acto como rei  foi  conceder ao seu irmão o título de Sua Alteza Real o Duque de Windsor, mas a carta-patente de criação do ducado impediu qualquer mulher ou filhos de possur títulos e tratamentos reais.

Enquanto jovem e mesmo já adulto, Albert sofreu de problemas de saúde relacionados com o seu lado emocional. Os seus pais eram geralmente um tanto distantes da sua educação e quotidiano. Aprendeu a escrever com a mão direita embora fosse naturalmente canhoto, e como consequência desenvolveu uma gaguez contínua durante muitos anos. Albert também sofria de problemas estomacais gravíssimos.
Jorge VI e sua mulher, durante
uma visita ao Canadá

Casou-se, em 1932, com Lady Elizabeth Bowes-Lyon e tiveram duas filhas: a actual Rainha Eizabeth II e a Princesa Margaret. A tensão da II Guerra Mundial afectou de sobremaneira o seu já delicado estado de saúde, uma vez que já havia sido dignosticado, ao monarca, um cancro no pulmão, arteriosclerose, entre outras doenças.

Veio a falecer em 6 de Fevereiro de 1952, durante uma visita ao Quénia de sua filha mais velha Isabel, já casada com o actual Duque de Edimburgo, antecipando-se assim o regresso do futuro casal real. Os seus restos mortais encontram-se no Castelo de Windsor, lado a lado com os da sua viúva, a rainha-mãe Elizabeth Bowes-Lyon, e de sua filha, a Princesa Margaret.

A história da vida do rei Jorge VI deu origem, recentemente, ao já tão falado e apreciado filme " Discurso do Rei", que foca prioritariamente os problemas devidos ao delicado estado saúde de Jorge VI  e a maneira como como o monarca os soube enfrentar.
Anúncio do filme " Discurso do Rei"



Um filme que ninguém queria financiar inicialmente, apresenta-se hoje como um dos principais candidatos favoritos aos Óscares de Hollywood, com 12 nomeações, acrescidas da conquista do Globo de Ouro de Melhor Actor Dramático, atribuído pelo Sindicato de Produtores, ao actor Colin Firth.


Esperemos que ganhe o melhor, mas fazemos votos para que o "Discurso do Rei" não deixe de ser distinguido e premiado como merece.









domingo, janeiro 23, 2011

sábado, janeiro 22, 2011

GILBERT DELAHAYE MORREU HOJE...


Hoje morreu o escritor belga Gilbert Delahaye, pai e criador de "ANITA", essa personagem infantil que, com 
as suas aventuras e desventuras tanto encantou os meus filhos, a minha neta e certamente milhões de crianças por esse mundo fora...

... Cujo imaginário também fica mais pobre.

Senti pena.

sexta-feira, janeiro 21, 2011

DE SANTA APOLÓNIA AO ORIENTE, PASSANDO PELO ROSSIO - Transporte em Portugal (IV e última parte)


ESTAÇÃO DE SANTA APOLÓNIA:

A Estação de Santa Apolónia é uma interface rodoviária que serve Lisboa. Situa-se no centro de Lisboa, bastante perto de Alfama e a 15 minutos (a pé), da Praça do Comércio.
Estação de Santa Apolónia

Construída no local onde existiu o Convento de Santa Apolónia, foi inaugurada em 1 de Maio de 1865, com um só andar. Em 1908 é aprovado o projecto para a sua ampliação, mas a sua ligação à linha de Cascais nunca se chegou a realizar, embora planeada. O projecto da sua construção foi realizado por Angel Arribas Ugarte e a obra foi conduzida pelo engenheiro-director J. Evangelista de Abreu e pelo engenheiro-chefe Lecrenier.

Acolheu entre1967 e 1989 o serviço internacional "Ter-Lisboa Expresso", que fazia a ligação entre a Capital e Madrid. Em Dezembro de 2007 a estação passou a estar ligada à rede do Metropolitano de Lisboa (Linha Azul). António Costa, presidente da Câmara Municipal de Lisboa, em 2008 defendeu que a estação deve encerrar à actividade ferroviária e passar a servir o terminal de cruzeiros.

A fachada principal, simétrica, é neo-clássica, como pode ser comprovado pelas sacadas, pelo frontão e arquitrave, os arcos de volta perfeita e a saliência do módulo principal.

Actualmente é ponto de partida e chegada de diversos comboios nacionais: Alfa-Pendular, Intercidades, InterRegional, Regional e Urbano da CP Lisboa Santa Apolónia-Azambuja. É também ponto de partida e chegada dos comboios internacionais: Sud-Express Lisboa -Hendaya, com ligação ao TGV até Paris, e o Lusitânia Comboio Hotel Lisboa-Madrid.
Comboios em Santa Apolónia

No interior, possui uma galeria comercial, supermercado, bares e um restaurante, um quiosque e uma agência de aluguer de viaturas. No exterior, conta com ligação a diversos autocarros da Carris, bem como ao Metropolitano de Lisboa, ligando esta estação a inúmeros locais da cidade de Lisboa.

ESTAÇÃO DO ROSSIO:

A Estação Ferroviária do Rossio é uma estação da linha de Sintra da rede de comboios suburbanos de Lisboa. Fica situada entre o Rossio e a Praça dos Restauradores, em Lisboa.
Estação do Rossio

Inaugurou-e em 23 de Novembro de 1890, primeiramente com o nome de Estação da Avenida. Foi autor do projecto o arquitecto José Luís Monteiro, por encomenda da Companhia Real dos Caminhos de Ferro Portugueses. A obra teve início em 1886 e incluiu, além da construção da estação, a escavação do túnel ferroviário (do qual, mais tarde, falarei detalhadamente), a ligação rodoviária à Calçada do Carmo e a construção do Hotel Palace.

O edifício está classificado desde 1971, como imóvel de interesse público, estando igualmente integrado numa zona de protecção conjunta dos imóveis da Avenida da Liberdade e área envolvente.

Gare do Rossio
Recentemente renovada, a estação surpreende pela sua fachada de oito portas que combinam com as nove janelas e com o relógio situado no topo central, profusamente decorado segundo o estilo Neo-Manuelino, do qual este edifício se torna uma obra emblemática.

Salta hoje à vista a sua cor original branca, no exterior, liberta do cinzento que já a caracterizava e que foi ocasionado pelos longos anos de exposição à poluição.

Foi uma obra arquitectónica arrojada para a altura, porque se optou, pela primeira vez, por incluir uma estação pública num estilo e corrente estética só utilizados nos edifícios Reais, ou de alguns nobres conotados com o poder.
Túnel do Rossio

Durante muitos anos o Rossio foi a estação central de Lisboa, terminal de comboios nacionais e internacionais, vindos pelas Linha de Cintura e Linha do Oeste. Com o aumento de tráfego da linha de Sintra, esta estação passou a estar apenas destinada ao tráfego suburbano de passageiros, tendo sido electrificada em 1956.


Túnel do Rossio: Uma das obras mais emblemáticas do séc. XIX, permitiu a ligação ferroviária entre a Estação do Rossio e a Vila de Sintra, através da Linha de Sintra.

A sua construção teve lugar no período 1887-1890,quando um operário começou a escavar do lado de Campolide, e outro na zona do Rossio. Encontraram-se na noite de 23 para 24 de Maio de 1888.

Túnel do Rossio em 1890
A travessia deste túnel, pelo primeiro comboio, fez-se em 8 de Abril de 1989 e demorou cerca de 27 minutos.

As locomotivas a vapor, alimentadas a hulha, circulavam a seis quilómetros/hora. Inaugurado oficialmente pela Companhia Real dos Caminhos-de-ferro Portugueses a 11 de Junho de 1890, este túnel esteve encerrado ao tráfego desde 22 de Outubro de 2004 a 15 de Fevereiro de 2008, para obras de reabilitação.

GARE DO ORIENTE:
A Gare do Oriente, também conhecida como Gare Intermodal de Lisboa (GIL), é uma das estações ferroviárias e rodoviárias mais importantes em Lisboa.
Gare do Oriente

Projectada pelo arquitecto espanhol Santiago Calatrava, ficou concluída em 1998 para servir a Expo'98 e actualmente o Parque das Nações.
Interior da Gare do Oriente

O complexo inclui uma estação do Metropolitano de Lisboa (designada Oriente) no primeiro nível e um espaço comercial e uma estação rodoviária (tanto local como de médio/longo curso) nos níveis seguintes, sendo os dois últimos níveis ocupados ocupados pela estação ferroviária, servida pela CP com comboios suburbanos e por serviços de de médio e longo curso, incluindo a polémica Rede de Alta Velocidade (TGV).


  

quarta-feira, janeiro 19, 2011

DE CABO RUIVO A ALCOCHETE, PASSANDO PELA PORTELA - Transporte em Portugal (ParteIII)




AEROPORTO MARÍTIMO DE CABO RUIVO E AEROPORTO DA PORTELA:

Até à inauguração do Aeroporto da Portela, Lisboa era servida por um aeroporto primitivo denominado Campo Internacional de Aterragem situado em Alverca.
Aeroporto Marítimo de Cabo Ruivo

Nos anos 30 os voos transatlânticos entre a Europa e América eram feitos em hidroaviões por motivos de segurança. Só depois de atravessarem o Atlântico, os passageiros mudavam para aviões com base terrestre, que os levavam ao seu destino final.

Sendo Lisboa a capital mais ocidental da Europa, a cidade era o terminal ideal do lado europeu dessas ligações transatlânticas. Por essa razão, o Governo Português entendeu transformar Lisboa numa grande plataforma aérea para voos internacionais. Para isso foram projectados dois aeroportos para Lisboa: um marítimo, para hidroaviões e outro terrestre para aviões convencionais.

Outra razão para a construção destas infraestruturas era o facto de ir ser realizada, em 1940, a Grande Exposição do Mundo Português, que se previa ir atrair a Lisboa muitos voos com turistas estrangeiros (isso acabou por não acontecer devido ao início da 2.ª Guerra Mundial).
Aeroporto da Portela

Em 1938 iniciaram-se as obras dos dois aeroportos, que foram concluídas em 1940. Como aeroporto terrestre construiu-se o Aeroporto da Portela e como aeroporto marítimo, construiu-se o Aeroporto Marítimo de Cabo Ruivo, à beira do Rio Tejo e a cerca de 3kms do primeiro.

Para uma ligação rápida por automóvel entre os dois aeroportos, construiu-se uma via rodoviária denominada Avenida Entre-Aeroportos (actual Avenida de Berlim).

O sistema de voos transatlânticos funcionava com hidroaviões vindos da América, amarando no Rio Tejo e desembarcando os seus passageiros em Cabo Ruivo. Daí, eram transportados por automóvel até à Portela. No Aeroporto da Portela eram distribuídos pelos diversos aviões que os iam levar aos diferentes destinos da Europa. Os passageiros que iam da Europa para a América, faziam o percurso inverso.
Terceira Travessia do Tejo

O Aeroporto de Cabo Ruivo, que se localizava onde hoje é a Doca dos Olivais no Parque das Nações, foi desactivado com o fim completo dos voos regulares de passageiros por hidroavião, no final dos anos 50.

Desde essa altura manteve-se apenas o Aeroporto da Portela.

NOVO AEROPORTO INTERNACIONAL DE LISBOA (ALCOCHETE):

Já está decidido, o novo Aeroporto Internacional de Lisboa vai mesmo avançar, só falta saber quando...
No entanto o projecto já foi feito e aprovado, e sabem que mais, apesar de todas as dúvidas de quanto vai custar, se Alcochete é a melhor localização, se é realmente necessário, uma coisa é certa, vai ficar espectacularmente bonito e será, sem dúvida, mais um orgulho nacional...

Algumas especificações do projecto:

  • Prevê 2 pistas paralelas, afastadas entre si 2.180 metros
  • possibilidade de aumentar para 3 ou 4 pistas;
  • a estrutura permite até 90 a 95 movimentos por hora;
  • terminal concebido de forma a funcionar como único ponto de processamento central, onde passará tráfego Não-Schengen, Internacional e Schengen;
  • resultou numa forma em X, com as actividades principais de processamento concentradas num só edifício.
O Novo Aeroporto de Lisboa, está projectado para suportar um volume de tráfego de passageiros na ordem dos 22 milhões de passageiros anuais.
Rede de  Alta Velocidade

No entanto, esta capacidade poderá ser duplicada quando se atingir a ruptura das infraestruturas iniciais, visto o projecto contemplar a expansão com mais 2 pistas da mesma dimensão, bem como um novo terminal de passageiros igual ao primeiro.

O NAL irá então, para já, servir a aviação civil com 2 pistas de 4.000 metros de comprimento cada. Esta dimensão iré permitir serem usadas por qualquer aeronave actualmente existente.

O terminal de passageiros, irá dispor de 120 terminais de check-in, 20 postos de controlo de embarque e 63 portas de embarque com manga directa para os aviões.
Planta do Novo Aeroporto de Lisboa

Para as chegadas estão previstos 12 tapetes de recolha de bagagem. Tendo como centro a estação ferroviária, o terminal irá fornecer 2 grandes parques de estacionamento automóvel. Existirão ainda outros parques externos.

O NAL ficará implantado em terrenos pertencentes a Porto Alto, cidade de Samora Correia, perto de Alcochete, onde actualmente está o Campo de  Tiro de Alcochete da Força Aérea Portuguesa. Terá acessos por via rodoviária e ferroviária. Pela via rodoviária, ficará ligado às auto-estradas A10 e A33 e A13, até ao norte do Rio Tejo, bem como para sul. Ainda ficará ligado às auto-estradas N4 (sul), N119 (norte), N110 e N118.
Novo Aeroporto de Lisboa

Aproveitando o projecto da Rede Ferroviária de Alta Velocidade, o novo aeroporto terá ligação a esta rede, tanto à Gare do Oriente, como à ligação Lisboa-Madrid. Também o tráfego ferroviário convencional estará ligado ao NAL, com ligação igualmente à Gare do Oriente. Estas ligações serão feitas usando a Terceira Travessia do Tejo, entre Chelas e o Barreiro.

Ficando o NAL distante de Lisboa, serão criados "Shuttles" de ligação à Gare do Oriente e a Entrecampos, da responsabilidade do próprio aeroporto.

...Mas tudo isto, para quando? Fica a incógnita.



terça-feira, janeiro 18, 2011

PAPA JOÃO PAULO II, BEATO


O Papa Bento XVI aurtorizou a publicação do decreto que reconhece a autenticidade de um milagre atribuído à intercessão de João Paulo II.

De acordo com o testemunho dos médicos ouvidos pela Congregação para a Causa de Todos os Santos, a freira francesa Marie Simon Pierre Normand, sofria de doença de Parkinson e obteve uma cura não explicada pela ciência. A irmã Marie pertence ao Instituto das Pequenas Irmãs das Maternidades Católicas.
Papa João Paulo II, Beato

Em 2001 foi-lhe diagnosticada a doença de Parkinson, enfermidade que o Papa João Paulo II também enfrentou nos últimos anos da sua vida. A cura da doença teria ocorrido em Junho de 2005, depois da morte do Papa João Paulo. A publicação do decreto sobre o milagre, conclui o processo que precede a beatificação, prevista para o dia 1 de Maio deste ano.
A partir desta data, João Paulo II receberá o título de "beato" ou "bem-aventurado". Poderá ser venerado como intercessor e receber culto público restrito em cerimónias litúrgicas. Será necessário o reconhecimento de um novo milagre para concluir a sua canonização.

"Santo já". No início do seu pontificado, João Paulo II reformou a lei que rege todos os processos de beatificação e canonização, agilizando os prazos. Desejava apresentar modelos de conduta mais conformes com a realidade dos fiéis contemporâneos.
Papa João Paulo II e Madre Teresa de Calcuta

As novas regras sugerem um período de cinco anos entre a morte do fiel e a sua canonização. Mas durante os funerais de João Paulo II, em Abril de 2005, os milhares de fiéis reunidos na Praça de S.Pedro, em Roma, pediram o início imediato do processo da canonização, com o slogan "santo subito".

Bento XVI decidiu ouvir o clamor dos católicos. O processo do Papa João Paulo II começou em Junho do ano da sua morte.

A poucos meses das cerimónias desta beatificação, o "John Paul II Center" anunciou que o sangue de João Paulo II "vai ser exposto" como relíquia, numa igreja a ser inaugurada em Maio, em Cracóvia, no sul da Polónia.
Este sangue tinha sido retirado para análises pela Policlínica Gemelli, pouco antes da sua morte, em 2 de Abril de 2005. Considerado como relíquia, deverá deverá ficar exposto num recipiente de cristal, instalado no altar da igreja.
Multidão na Praça de S. Pedro


Está previsto que, para as cerimónias da beatificação, a urna com os restos mortais de João Paulo II seja retirada da gruta do Vaticano onde se encontra e transportada para a Basílica de S. Pedro.

Todavia a urna permanecerá encerrada durante as cerimónias, findas as quais deverá regressar à gruta onde até à data tem estado depositada. 



sexta-feira, janeiro 14, 2011

NOVO MUSEU DALI - Florida


Um novo museu dedicado à obra do mestre surrealista Salvador Dali foi inaugurado nesta terça-feira, dia 11 de Janeiro de 2011, na cidade de São Petersburgo, na Florida.
A instituição substitui um museu anterior criado em torno de uma colecção particular de obras de Dali adquirida pela cidade em 1982.
Panorâmica da escada principal 


O actual edifício do Museu Dali, que custou 36 milhões de dólares e foi desenhado por um colectivo de arquitectos liderado por Yann Weymouth, tem o dobro do tamanho do espaço anterior, que abriu ao público em 1982. A Infanta Cristina de Espanha, presente na inauguração, disse acreditar que a "cidade ganhou um marco de grande beleza cultural".

A colecção foi reunida por A. Reynolds e Eleanor Morse, de Cleveland, Ohio, a partir de 1942. Quarenta anos depois, quando o casal procurava um espaço para a expor, S. Petersburgo propôs-se. O espaço agora inaugurado tem ainda uma livraria, teatro, lojas e um café, e está preparado para receber 5.000 visitantes por dia.
Galeria de quadros

A colecção do museu, segundo alguns especialistas a mais importante do pintor, fora de Espanha, consta de 2.000 obras, entre as quais esculturas, esboços, gravuras desenhos e 90 pinturas a óleo, que cobrem todas as fases da carreira do artistas. No museu podem ver-se agora quadros como "The Discovery of America by Christopher Columbus" (1958-1959), "The Desintegration of the Persistence of Memory" (1952-1954) e "Geopoliticus Child Watching the Birth of the New Man" (1943).

Panorâmica do hall de entrada, com o
 geodésico "Enigma"


A característica central deste museu é um marco geodésico de vidro "Enigma", que inclui um hall de entrada e uma escadaria em espiral grande, proporcionando uma panorâmica sobre o mar.



A verba para financiar o novo museu é proveniente do Estado, doações e da venda do edifício já existente, da Universidade da Florida.





SALVADOR DALI (1904 - 1989)







Salvador Domingo Felipe Jacinto Dali i Domènech, 1.º Marquês de Dali e Púbol (11 de Maio de1904 - Figueres, 23 de Janeiro de 1989), conhecido apenas como Salvador Dali, foi um importante pintor catalão cujo trabalho se tornou mundialmente conhecido não só pelo seu multifacetado exotismo, como também pela fascinante personalidade do próprio Dali.

Cristo Crucificado

Pintor surrealista, Dali é frequentemente visto como um artista excêntrico, faminto de dinheiro para poder trabalhar no que lhe aprouvesse. O seu trabalho chama a atenção pelo seu simbolismo e surrealismo, cheio de imagens bizarras, oníricas, mas de uma beleza e qualidade plástica verdadeiramente indiscutíveis.

Dali foi infuenciado pelos mestres do Renascimento, pintou telas que apelidou de obras primas do cubismo, sobretudo de influencia religiosa. Refiro-me à "Última Ceia", em que pinta um Deus decapitado, influenciado por Jean Cocteau. A sua obra mais conhecida, concluída em 1931 e puramente surrealista é "A Persistência do Tempo", em que relógios derretidos, descansam numa paisagem estranhamente calma.

Salvador Dali teve também trabalhos artísticos no cinema, escultura e fotografia. Colaborou com a Walt Disney numa curta animação "Destino", lançada postumamente em 2003 e ao lado de alfred Hitchcock, no filme "Spellbound". Dentro da mesma linha surrealista, também foi autor de poemas.

A Persistência do Tempo


Dali insistiu sempre na sua "linhagem árabe", afirmando que os seus antepassados eram descendentes dos mouros que ocuparam o sul de Espanha por quase 800 anos (711 a 1492), e apontava esta circunstância como a causa do seu amor por tudo quanto é excessivo e dourado, a sua paixão pelo luxo e o seu gosto por roupas orientais.

Tinha uma conhecida tendência para atitudes e realizações extravagantes, destinadas a chamar a atenção, o que por vezes aborrecia aqueles que apreciavam a sua arte. Este comportamento de Dali incomodava os críticos, que entendiam que a sua forma de estar teatral e excêntrica tendia a ofuscar o seu trabalho artístico.

A Tentação de Santo António


Dali referia-se a si mesmo na terceira pessoa, proclamando "Dali é imortal e não morrerá". Na verdade,  morreu várias vezes.

Morreu como um jovem artista, quando rompeu com o movimento surrealista, cujos membros, como Breton, começaram a referir-se a Dali no passado, como se ele tivesse morrido.

Salvador Dali faleceu de ataque cardíaco em 23 de Janeiro de 1989, em Figueres, sendo sepultado no seu Teatro Museu Dali, perto da casa onde nasceu.













quinta-feira, janeiro 13, 2011

JOSÉ MOURINHO - "THE SPECIAL ONE" - Melhor treinador do Mundo 2010


José dos Santos Mourinho Félix, nasceu em Setúbal a 26 de Janeiro de 1963, e é o actual treinador de futebol da equipa espanhola do Real Madrid.

José Mourinho é filho do ex-guarda redes português Félix Mourinho, oriundo de Aires, Palmela, o qual ganhou muitos títulos na sua carreira futebolística. José Mourinho nunca conseguiu seguir uma carreira futebolística como o pai, mas desde muito cedo mostrou uma habilidade inata para organizar e preparar os relatórios e os dossiers das equipas futebolísticas do seu progenitor.

Todavia como treinador de futebol de sucesso além-fronteiras, popularizou-se no Reino Unido como a alcunha "The Special One", em Itália "Lo Speciale" e em Espanha "El Especial".

Em 10 de Janeiro deste ano, é eleito Melhor Treinador do Mundo 2010, pela FIFA. José Mourinho tornou-se o primeiro treinador do mundo a fazer o pleno por duas vezes (triplete), ganhar o campeonato nacional, a taça e uma competição Europeia, na época 2002-03 com o FC Porto (Taça UEFA), e na época 2009-10 com o FC Internazionale de Milão (ganhando a Liga dos Campeões).

TÍTULOS:
Porto:

  • Campeonato Português (2): 2002-03, 2003-04
  • Taça de de Portugal (1): 2003-04
  • Supertaça Portuguesa (1): 2003-04
  • Taça UEFA (1): 2002-03
  • Liga dos Campeões (1): 2003-04
Chelsea:
  • Campeonato inglês/Premier League (2): 2004-05, 2005-06
  • Taça de Inglaterra (1): 2006-07
  • Supercopa de Inglaterra (1): 2005
  • Taça da Liga Inglesa (2): 2004-05, 2006-07
Internazionale:

  • Campeonato Italiano (2): 2008-09Personalidade do Ano, T 2009-10 2010
  • Copa de Itália (1): 2009-10
  • Supercopa de Itália (1): 2008
  • Liga dos Campeões (1): 2009-10
TÍTULOS INDIVIDUAIS:

  • UEFA Treinador do Ano (1): 2003
  • UEFA Equipa do Ano (1): 2005
  • Onze d'Or, Treinador Europeu do Ano (1): 2005 
  • IFFHS Melhor Treinador do Mundo (3): 2004, 2005, 2010
  • Melhor Treinador do Ano (World Soççer) (3): 2004, 2005, 2010
  • BBC Sports, Treinador do Ano (1): 2005
  • FA Premier League do Ano (2): 2005-05, 2005-06
  • FA PremierLeague (3): Novembro 2004, Janeiro 2005, Março 2007
  • Oscar del calcio, Treinador do Ano (1): 2009
  • Bola de Ouro da FIFA - Treinador do Ano (1):2010


Para José Mourinho, os parabéns de PORTUGAL !


domingo, janeiro 09, 2011

MUSEU DO CARAMULO - FUNDAÇÃO ABEL E JOÃO LACERDA - Transporte em Portugal (Parte II)






Dois irmãos, Abel e João de Lacerda fundaram nos anos cinquenta, um museu invulgar, numa pequena povoação chamada Caramulo. Situada numa montanha do centro de Portugal, com luxuriante vegetação e virada a sul, sobre um extenso vale de 80 quilómetros, Caramulo debruça-se sobre o mais vasto panorama do país.

Bugatti 35B
Abel de Lacerda, apaixonado pela arte, constrói um edifício, com os mais modernos conceitos de museologia, para expor uma invulgar colecção de objectos de arte constituída por 500 peças de pintura, escultura, mobiliário, cerâmica e tapeçarias, que vão da era Romana até Picasso.

João de Lacerda, apaixonado por automóveis, constrói outro edifício anexo ao primeiro, vocacionado para expor 100 automóveis e motos, dentro do princípio de que todos os veículos pudessem sair fàcilmente, para exibição e conservação.
Triciclos Antigos

Com a morte prematura de Abel Lacerda em 1957, criou-se a Fundação Abel de Lacerda - hoje Fundação Abel e João de Lacerda - proprietária dos dois museus de Arte e Automóveis, abertos ao público todo o ano. Mais de um milhão de visitantes entraram neste meio século, no Museu do Caramulo.

A colecção de Automóveis, Motociclos e Velocípedes do Museu do Caramulo foi iniciada por João de Lacerda em 1955, ao adquirir um Ford T de 1925. Desde então, a colecção foi aumentando, encontrando-se em exposição no Caramulo. Devido ao seu sucesso e enorme prestígio, o Museu do Caramulo foi acolhendo automóveis em depósito, alargando amplamente o espólio exposto.

Bugatti
Contudo, é condição imperativa para um automóvel ser exposto, estar restaurado e com a mecânica impecável, tal como nasceu, permitindo-lhe desta forma circular normalmente em desfiles ou até mesmo participar em provas. Este objectivo presidiu à construção do edifício anexo, de forma a que cada veículo possa sair instantaneamente sem restrições. Isto porque, todos os automóveis circulam no exterior pelo menos 2 vezes por ano, sendo registado numa ficha individual, tudo o que tiver ocorrido nessas saídas.

O Museu do Caramulo dispõe de uma exposição permanente de 30 motociclos e 70 automóveis (dos quais 14 veteranos), representando 36 marcas de 7 países. O mais antigo é um Benz de 1886 e o mais recente um Ferrari de 1998. Existe ainda uma variada colecção de bicicletas e triciclos antigos.

Muitos dos automóveis têm uma relação com a História de Portugal. Na colecção automóvel exposta permanentemente no Museu, podem observar-se:
  • o mais antigo automóvel ainda em funcionamento em Portugal, o Peugeot de 1899;
  • o Bugatti 35B, em que Lehrfeld estabeleceu o recorde do quilómetro lançado, a mais de 200 km/h, em1931;
  • o Mercedes-Benz blindado e o Cadillac que estiveram ao serviço do Prof. Doutor Oliveira Salazar;
  • o Pegaso Sport, oferecido pelo General Franco ao Presidente Craveiro Lopes;
  • o Chrysler Imperial da PIDE que protagonizou a "Fuga da Prisão de Caxias";
  • o Renault que foi pertença do conselheiro João Franco;
  • o Rolls-Royce que serviu a Rainha Isabel II, o Presidente Eisenhower e o Papa João Paulo II nas suas visitas a Portugal;
  • o Fiat oferecido ao Dr. João Lacerda, pelo presidente do Grupo FIAT.

Cadillac do Prof. Salazar














Este original museu, inserido na maravilhosa paisagem da Serra do Caramulo, merece bem o nosso agradável passeio, para apreciarmos todo o seu espólio. 


Já o fiz, e garanto-vos que valeu bem a pena...










Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...