sábado, maio 30, 2015

PELA NOITE, COM JOSÉ GOMES FERREIRA; "LABIRINTO"








O AMOR QUE SINTO


O amor que sinto
é um labirinto.


Nele me perdi
com o coração
cheio de ter fome
do mundo e de ti
(sabes o teu nome),
sombra necessária
de um Sol que não vejo,
onde cabe o pária,
a Revolução
e a Reforma Agrária
sonho do Alentejo.
Só assim me pinto
neste Amor que sinto.


Amor que me fere,
chame-se mulher,
onda de veludo,
pátria mal-amada,
chame-se "amar nada"
chame-se "amar tudo".


E porque não minto
sou um labirinto.



JOSÉ GOMES FERREIRA





ESTA NOITE, COM PEDRO CHAGAS FREITAS: "PROMETO FALHAR"







A prova de que as palavras são mentirosas é saber que «roubo» é uma palavra tão má e ainda assim pode ser tão linda, como quando alguém como tu entra pelo meu corpo e me leva a alma, e ficas a saber que foi um roubo, nada menos do que isso, e se eu pudesse gostava era de ser roubada assim por ti todos os dias.

Um dia escrevo um dicionário de palavras feias que tu transformaste em poemas.


PEDRO CHAGAS FREITAS
in "Prometo Falhar"






sexta-feira, maio 29, 2015

PELA NOITE, DE NOVO COM FERNANDO PESSOA: "AUTOPSICOGRAFIA"





AUTOPSICOGRAFIA


O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.


E os que lêem o que escreve,
Na dor lida sentem bem,
Não as duas que ele teve,
Mas só a que eles não têm.


E assim nas calhas de roda
Gira, a entreter a razão,
Esse comboio de corda
Que se chama coração.



FERNANDO PESSOA,
in 'Cancioneiro'





quarta-feira, maio 27, 2015

Vídeo criado e publicado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para a reflexão sobre a depressão.





A depressão é uma doença que atinge cerca de 350 milhões de pessoas de todo o tipo, espalhadas pelo mundo inteiro.

Atualmente, a depressão afeta mais de 350 milhões de pessoas no mundo inteiro.

Projeções da OMS estimam que no ano de 2030, entre todas as doenças, a depressão será a mais comum. Existem tratamentos efetivos, mas menos da metade dos afetados pela doença recebem qualquer tipo de tratamento.

Por esse motivo, a Organização Mundial da Saúde resolveu criar, em parceria com o escritor e ilustrador Matthew Johnstone, um vídeo de animação que mostra o que é esse flagelo dos nossos dias e como é possível qualquer pessoa livrar-se dessa amargura que nos consome.

Se você ou alguém próximo a você sofre de depressão, procure ajuda profissional. Esse pode ser o primeiro grande passo em direção a uma grande mudança.


Assista ao vídeo legendado. Vale a pena.






terça-feira, maio 26, 2015

PELA NOITE, COM FERNANDO PESSOA: "A MINHA CAMISA ROTA"








A MINHA CAMISA ROTA



A minha camisa rota

 (Pois não tenho quem me a cosa)

É parte minha na rota

Que vai para qualquer cousa,

Pois o estar rota denota

Que a minha atenção valiosa

Para outros cimos se volta.

Mas sei que isto é nada,

Que a miséria não é mal

E que a camisa rasgada

Não me traz a alma enganada,

Em busca do Santo Graal




FERNANDO PESSOA
  
In Poesias Inéditas
(1930-1935), 1955



IMAGEM DO DIA, COM JEAN-JACQUES ROUSSEAU










À NOITINHA, COM PEDRO HOMEM DE MELLO: " AMAR POR AMAR"










AMAR POR AMAR



Amar por amar não posso.
Amar por amar não sei.
Amar por amar não posso.
Amo aquilo só que é nosso
Amando à margem da lei.


Amar por amar não posso
Amar por amar não sei.


Ninguém me faça perguntas!
Trago o coração já frio...
Ninguém me faça perguntas,
Que as minhas lágrimas juntas
Davam para encher um rio!


As minhas lágrimas juntas
Davam para encher um rio!




PEDRO HOMEM DE MELLO


domingo, maio 24, 2015

PELA NOITE, COM MANUEL ALEGRE: "APRESENTAÇÃO"






APRESENTAÇÃO


Cantar não é talvez suficiente.
Não porque não acendam de repente as noites
tuas palavras irmãs do fogo
mas só porque palavras são
apenas chama e vento.
E contudo canção
só cantando por vezes se resiste
só cantando se pode incomodar
quem à vileza do silêncio nos obriga.


Eu venho incomodar.
Trago palavras como bofetadas
e é inútil mandarem-me calar
porque a minha canção não fica no papel.
Eu venho tocar os sinos.
Planto espadas
e transformo destinos.
Os homens ouvem-me cantar
e a pele
dos homens fica arrepiada.
E depois é madrugada
dentro dos homens onde ponho
uma espingarda e um sonho.


E é inútil mandarem-me calar.
De certo modo sou um guerrilheiro
que traz a tiracolo
uma espingarda carregada de poemas
ou se preferem sou um marinheiro
que traz o mar ao colo
e meteu um navio pela terra dentro
e pendurou depois no vento
uma canção.


Já disse: planto espadas
e transformo destinos.
E para isso basta-me tocar os sinos
que cada homem tem no coração.



MANUEL ALEGRE,
(In Praça da Canção)






IMAGEM DO DIA, COM SOPHIA DE MELLO BREYNER






PORQUE MÚSICA É SEMPRE MÚSICA! E ONTEM FOI ASSIM EM VIENA... - Eurovision Song Contest 2015






Com esta edição, o Eurovision Song Contest festeja o seu 60.º aniversário.

Foi uma luta renhida, mas quem levou o galardão para casa foi o sueco Måns Zelmerlöw. Cantor e voluntário internacional, criou quatro escolas em África. A Suécia venceu esta 60ª edição do Festival com o tema “Heroes”, composto por Anton Malmberg Hård af Segerstad, Joy Deb e Linnea Deb.

Måns Zelmerlöw, vencedor do Eurovision Song Contest 2015

“Todos nós somos heróis, independentemente de quem somos, quem amamos e daquilo em que acreditamos”, disse Måns Zelmerlöw, no discurso da vitória. Considerado um artista versátil, Måns Zelmerlöw venceu o concurso “Let’s Dance”, já apresentou programas televisivos e, além de cantor, é compositor.

Em segundo lugar, ficou aquela que já tinha sido apontada como favorita, a russa Polina Gagarina, de 28 anos, que interpretou o tema “A Million Voices”. Uma das estrelas em ascensão na Rússia, Polina Gagarina é, além de cantora, compositora e atriz. Lançou dois álbuns de originais, em 2005 e 2010, e é casada com o fotógrafo Dmitry Iskhakov.

A 60ª gala do Festival da Eurovisão decorreu em Viena, Áustria. A cantora e atriz portuguesa Leonor Andrade, 20 anos, não passou a fase das semifinais europeias, com o tema “Há um Mar que nos Separa”. No percurso para a representação de Portugal em Viena, Leonor Andrade venceu nomes como Adelaide Ferreira ou Simone de Oliveira. Mas não foi qualificada para esta final, infelizmente para nós.

E, pela primeira vez neste ano, a Austrália participa na competição como convidada especial.

No ano passado, a vitória  da austríaca dragqueen barbada Conchita Wurst, foi notícia no mundo inteiro. Por sua causa o festival deste ano realizou-se em Viena, na Áustria, seguindo a tradição da competição em que o país vencedor se torna o anfitrião da edição seguinte.

Visto anualmente por 190 milhões de pessoas em todos os países da Europa e em algumas dezenas de nações pelo mundo fora, as "festas Eurovision" acontecem em bares, casas noturnas ou centros estudantis das várias cidades europeias. 


Gente fantasiada, pistas de dança, karaoke e muita cerveja, garantem a alegria da música, com que vos deixo...


VENCEDOR DO "EUROVISION SONG CONTEST 2015"

2.º CLASSIFICADO:

3.º CLASSIFICADO

TODOS OS CONCORRENTES:



sexta-feira, maio 22, 2015

NÃO UMA ESPERANÇA, MAS UMA CERTEZA NO UNIVERSO DA POESIA: TERESA ALMEIDA GONÇALVES





...Despi-me nas palavras para ti!

Mas nem sempre pudeste entender
toda a minha poesia escrita...
porque uma mulher a escrever
tem poesia que não é dita!

Teresa Almeida Gonçalves
in "Traços da Memória"



"Traços da memória" é o primeiro livro de poesia publicado por Teresa Almeida Gonçalves. Nascida em Lisboa, formou-se em Secretariado pelo INP em 1974.


Desde muito cedo revelou um enorme gosto pela leitura e pela escrita. A poesia foi uma constante na sua vida, Ainda muito jovem, já presenteava os amigos com poemas que lhes dedicava.

Numa incursão pela prosa, abordando temas de cariz social e humano, durante vários anos escreveu crónicas semanais no Jornal de Sintra "A Pena", sob o tema genérico "Quem tem filhos...".

Para além da escrita, as viagens pelo Mundo são outra das suas paixões, onde se cruzam histórias. pessoas incríveis, imagens inesquecíveis. Viagens com as quais se aprende a viver interiormente.

Mulher, mãe, lutadora pela vida, não pára.

Teresa Almeida Gonçalves anunciou-nos hoje a publicação para breve de um novo livro "A vida é feita de momentos", também de poesia. Todos os êxitos e felicidades para mais este desafio que agora se propõe enfrentar.


Um abraço, amiga.




Deixo o link de um poema desta autora, que hoje nos acompanha, pela noite:

Contactos de Teresa Almeida Gonçalves:
http://www.fnac.pt/Tracos-da-Memoria-Teresa-de-Almeida-Goncalves/a725716


PELA NOITE, COM TERESA ALMEIDA GONÇALVES: "SEM ABRIGO"





SEM ABRIGO


Despertou-a a madrugada
e enrolada num cartão,
encontrou-a ainda deitada
na porta de uma escada,
sem casa nem colchão.

Estava magra, despenteada,
sem trabalho nem pão,
do que foi, humilhada.
Sem lhe darem a mão
sentiu o frio que vinha do chão.

À fome estava habituada.
Mas já sem viço nem vigor,
velha e desdentada,
sem família e sem amor,
não mais a acordaria a madrugada.



TERESA ALMEIDA GONÇALVES,
in Entre o Sono e o Sonho, Vol. VI
(Antologia de Poesia Contemporânea)





terça-feira, maio 19, 2015

PELA NOITE. COM RUI ZINK: " POEMA DO ÓDIO QUE SE JULGA AMOR" (vídeo)







Sou completamente contra a violência.
Mas contra esta violência...
Achei graça.
Bem... 

Gostei mais do Rui Zink que do poema!

Vejam...






À TARDINHA, COM DANIEL FILIPE: " TRESPASSE"





TRESPASSE 



Quem tiver sonhos, guarde-os bem fechados
— com naftalina — num baú inútil.
Por mim abdico desses vãos cuidados.
Deixai-me ser liricamente fútil!

Estou resolvido. Vou abrir falência.
(Bandeira rubra desfraldada ao vento:
"Hoje, leilão!") Liquida-se a existência
— por retirada para o esquecimento ...



DANIEL FILIPE
(1925-1964)
(CaboVerde)




Daniel Damásio Ascensão Filipe nasceu em Cabo Verde. na ilha da Boavista, em 1925 . Combateu a ditadura salazarista, sendo perseguido e torturado pela PIDE. Num curto espaço de tempo, a sua poesia evoluiu desde a temática africana aos valores neo-realistas e a um intimismo original que versa o indivíduo e a cidade, o amor e a solidão. Faleceu em 1964 em Cabo Verde. O amor e a solidão, o indivíduo e a cidade recortam-se nos seus versos com acentos originais, fluentes e por vezes inesquecíveis.

Jornalista e poeta, Daniel Filipe iniciou a sua actividade literária em 1946 com Missiva, seguindo-se Marinheiro em Terra (1949), O Viageiro Solitário (1951), Recado para a Amiga Distante (1956), A Ilha e a Solidão (1957)–Prémio Camilo Pessanha. E ainda o romance O Manuscrito na Garrafa (1960), a Invenção do Amor (1961) e Pátria, Lugar de Exílio (1963).


domingo, maio 17, 2015

IMAGEM DO DIA: BENFICA BI-CAMPEÃO!










IMAGEM DO DIA, COM WILLIAM MARTIN: "THAT PARENTS TAO TE CHING"







Lindo.
Trata-se de uma página do livro That Parents Tao Te Ching de William Martin




PELA NOITE, COM EUGÉNIO DE ANDRADE: "ADEUS"



ADEUS

 Já gastámos as palavras pela rua, meu amor,
e o que nos ficou não chega
para afastar o frio de quatro paredes.

Gastámos tudo menos o silêncio.
Gastámos os olhos com o sal das lágrimas,
gastámos as mão à força de as apertarmos,
gastámos o relógio e as pedras das esquinas
em esperas inúteis.

Meto as mãos nas algibeiras
e não encontro nada.
Antigamente tínhamos tanto para dar um ao outro!
Era como se todas as coisas fossem minhas:
quanto mais te dava mais tinha para te dar.
Às vezes tu dizias: os teus olhos são peixes verdes!
e eu acreditava.

Acreditava,
porque ao teu lado
todas as coisas eram possíveis.
Mas isso era no tempo dos segredos,
no tempo em que o teu corpo era um aquário,
no tempo em que os meus olhos
eram peixes verdes.

Hoje são apenas os meus olhos.
É pouco, mas é verdade,
uns olhos como todos os outros.
Já gastámos as palavras.
Quando agora digo: meu amor...,
já se não passa absolutamente nada.

E no entanto, antes das palavras gastas,
tenho a certeza
de que todas as coisas estremeciam
só de murmurar o teu nome
no silêncio do meu coração.
Não temos já nada para dar.

Dentro de ti
não há nada que me peça água.
O passado é inútil como um trapo.
E já te disse: as palavras estão gastas.

Adeus.


EUGÉNIO DE ANDRADE






sexta-feira, maio 15, 2015

A GUITARRA "LUCILLE" FICOU SEM O SEU MESTRE - B.B. King (1925-2015) deixou-nos





 Ser um cantor de blues é como ser negro duas vezes. 
Quando o movimento dos direitos civis estava a lutar pelo respeito pelos negros, senti que estava a lutar pelo respeito pelos blues...
BB King



Morreu B.B. King, o guitarrista e cantor que se tornou uma lenda do blues. O músico tinha 89 anos e morreu em Las Vegas, nos EUA, na noite de quinta-feira. Deixa para trás uma vida de melodias inconfundíveis, mais de dez mil actuações ao vivo, 15 Grammy e Lucille , o nome que dava a todas as suas guitarras Gibson.

Riley Ben King, mais conhecido como B.B. King, sendo as primeiras iniciais relativas a Blues Boy, parte do seu nome de DJ em Memphis. Natural do estado do Mississippi, é considerado um dos maiores guitarristas de todos os tempos.



Cresceu numa plantação naquele estado do Sul dos EUA e começou a tocar em bares apenas para negros e em salões de baile na década de 1940, quando a sua mãe já tinha morrido e o pai saído de cena, deixando para trás os anos que passou a trabalhar como ajudante na apanha do algodão. Nascido em 1925 e com memórias da Grande Depressão, os seus primeiros contactos com a música estão intimamente ligados ao gospel.

Parte da listagem dos mais importantes músicos dos EUA e do mundo desde 1987, quando foi integrado no Rock and Roll Hall of Fame, soma mais de 30 nomeações para os Grammy e é autor de canções como Three o'clock blues, depois de ter sido descoberto por Ike Turner. Este é o seu primeiro êxito, datado de 1951, The thrill is gone ou When love comes to town (com os U2).

A revista Rolling Stone colocou-o em terceiro lugar no top dos melhores guitarristas de todos os tempos, sendo apenas suplantado por Jimi Hendrix e Duane Allman. Trabalhou ao longo da sua carreira com alguns dos mais importantes nomes do rock como Eric Clapton, George Harrison, os Rolling Stones, David Gilmour, U2 ou Joe Cocker.



As suas guitarras acompanhavam-no para todo o lado, donas do vibrato esquerdino que King lhes imprimia. 

Foi durante um baile em que o músico tocava, na vila de Twist, no estado do Arkansas, que dois homens começaram a lutar e, acidentalmente, incendiaram o recinto. No meio da confusão, reza a história, que o músico correu para salvar a sua guitarra. Chamou-lhe, e às suas sucessoras, Lucille. Era o nome da mulher que dera origem à luta entre os dois homens.  


Descanse em paz. 








Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...