segunda-feira, abril 16, 2012

A MAGIA DA DANÇA (PARTE VII) - El Flamenco, Património Oral e Imaterial da Humanidade (UNESCO)











O Flamenco é um género de música, canto e dança da Andaluzia, no sul de Espanha, famoso pelo seu estilo enérgico e muito marcado (staccato). Oriundo da Andaluzia, aqui cresceu nos seus diversos estilos de dança e cantares, influenciado pela música e dança dos ciganos, um dos povos que primeiro habitaram  a Andaluzia, a par com os mouros.

Andaluzia, Espanha

O cante (canto), toque (violão), dança (baile) e palmas (palmas), são as principais facetas do Flamenco. Mais recentemente introduziram-se outros instrumentos  como o cajón (adufe, em português) e as castanholas. Nos últimos anos, o Flamenco tornou-se popular em todo o mundo e é ensinado em muitos países. No Japão, o Flamenco é tão popular que ali existem mais academias do que em toda a Espanha.

Dançarinos de Flamenco

Em 16 de novembro de 2010, a Unesco classificou o Flamenco como uma das "Obras-Primas do Património Oral e Imaterial da Humanidade".

Discutem-se não só as origens do Flamenco, mas também as origens do próprio nome. As teorias são muitas, mas nenhuma apresenta evidências sólidas. Sabe-se que a palavra Flamenco só foi registada em finais do século XVIII, e que em espanhol significa flamingo. A sua dança, semelhante à forma do elegante pássaro, nativo não só do sul de Espanha como também  encontrado ao longo das rotas migratórias do povo cigano por todo o norte de África até à sua origem na Índia, pode muito bem ter sido originada ou influenciada pelo expressivo Khatak, dança ritual do noroeste da Índia. O termo flamenco teria sido eventualmente  um rótulo espanhol para definir esta dança. 

O Flamenco não foi considerado uma forma de arte, sobre a qual valesse a pena escrever, durante muito tempo. Durante a sua existência, esteve dentro e fora de moda muitas vezes. 

Após a queda de Granada, em 1492, tomada pelos exércitos de Fernando II de Aragão e Isabel I de Castela (os Reis Católicos), os judeus e mouros coagidos pela inquisição a tornarem-se católicos, num número de cerca de 50.000, recusaram batizar-se, dando origem a uma revolta que os levou a serem deportados para África, ou simplesmente eliminados. Em consequência desta situação, assistiu-se à fuga de mouros, ciganos e judeus para as montanhas e regiões rurais.

Tocador de Guitarra de Flamenco

Foi nesta situação económica e socialmente difícil que as culturas musicais destes povos se começaram a fundir, dado origem ao que seria a forma básica do Flamenco: o cantar dos mouros, expressava a sua vida difícil, as danças, os diversos compas (estilos rítmicos), e palmas ritmadas marcavam os movimentos de dança básicos.

Durante a chamada época de ouro do Flamenco, entre 1869 e 1910, o Flamenco desenvolveu-se rapidamente nos chamados "cafés cantantes". Os dançarinos tornaram-se também na principal atração para o público destes cafés. Ao mesmo tempo, os guitarristas que acompanhavam os dançarinos, foram-se tornando famosos e assim nasceu um arte própria, a guitarra do flamenco.

Tocador de Guitarra (Manet) e Bailarina de Flamenco

A guitarra flamenca é muito semelhante à guitarra cássica, são ambas descendentes do alaúde. Calcula-se que teriam aparecido em Espanha pela primeira vez no século XV. A guitarra de flamenco tradicional é feita de madeira de cipreste e abeto, é mais leve e mais pequena do que a guitarra clássica, com o objetivo de produzir um som mais agudo.

O Flamenco é atualmente dividido em três categorias:
  • Flamenco Jondo ou flamenco antigo, é a forma mais tradicional do Flamenco.
  • Flamenco Clássico, tocado de forma mais moderna e que utiliza técnicas novas tanto para a guitarra como para a dança.
  • Flamenco Contemporâneo, que se trata da junção do flamenco jondo e clássico com o jazz e o fusion.
As categorias do Flamenco ainda se subdividem em palos. Palos são as estruturas rítmicas características do Flamenco. Alguns exemplos: Soleá, Malagueña, Bulerias, Bolero, Calliano, Rumbas, Sevillanas, Jondo, Tientos e Tarantas.
Tablao de Flamenco

Uma tradição permanece firme no seu lugar: os cantaores (cantores) são a alma e o coração do desempenho.


A Peña Flamenca é um local de encontro e reunião de um agrupamento de músicos ou artistas de Flamenco.


Existem ainda os Tablao, que são estabelecimentos que se desenvolveram na década de 1960 em toda a Espanha, para substituir o "café cantante".

Os tablaos podem ter companhias de artistas próprias para cada show. Muitos dos artistas de renome mundial começaram as suas carreiras em "tablaos flamencos", como o famoso cantor Miguel Poveda, que começou em "El Cordobés", em Barcelona.

O Flamenco, hoje, é ainda apresentado em concertos profissionais, mais formais, apenas com um cantor e guitarra. Os shows de dança, incluem geralmente duas ou três guitarras, um ou mais cantores e um ou mais dançarinos. O chamado Nuevo Flamenco, pode incluir flautas ou saxofones, piano e outros teclados, ou mesmo a guitarra baixo e a guitarra elétrica. Camarón De La Isla, foi um artista que popularizou este estilo.

Manuel Falla

Finalmente. há ainda a apresentação teatral do flamenco. Este Flamenco é agora fruto de um desempenho sofisticado e prolongado, semelhante à apresentação de uma companhia de ballet, como o "Pagès Maria Company".


Em 1922, um dos maiores escritores espanhóis, Frederico Garcia Lorca e o compositor de renome Manuel de Falla, organizaram "Fiesta del cante jondo", dedicada ao Flamenco numa altura em que este se encontrava fora de moda.

Dois dos poemas mais importantes de Lorca, "Poema del cante jondo" e "Romancero gitano", mostram a fascinação que este tinha pelo Flamenco.


Na atualidade, os autores de Flamenco mais conhecidos, são: Paco de Lucia, Camerón De La Isla, Vicente Amigo, Tomatito, Niña Pastori, Paco peña, José Mercé e Rocio Márquez, nas diversas variantes de estilo do Flamenco.


Café Cantante em Sevilla, Espanha


Procurei inserir alguns vídeos, exemplos do Flamenco, das sua danças e cantares, da sua evolução. Confesso que não foi tarefa fácil. Espero que gostem...






CARMEN AMAYA ( Anos 30):

JOAQUIN CORTES (Atual):

PACO DE LUCIA(Atual):




2 comentários:

Claudia disse...

Sou louca por danças,e essa como o Tango acho incríveis. Tenho muita vontade de aprender ao olhar esses maravilhosos bailarinos.

Grande abraço do Brasil!

M.Haydée Nogueira disse...

Força, Claudia. Sei que o Flamenco está bastante divulgado no Brasil, nomeadamente na vertente das Sevilhanas. Basta uma boa busca na net. Aliás, tem o "fuego" das danças latinas , que também existe no Samba, de que sou fan incondicional!.
Já agora, partilho consigo o meu entusiasmo pelo dia 28, Il Divo estará cá, e eu, se Deus quiser,estarei com eles!
Mandarei fotos.
Obrigada pelo comentário e beijão muito amigo de Portugal.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...