sexta-feira, setembro 05, 2014

REDES SOCIAIS: AS DUAS FACES...






É impressionante como o fundamentalismo religioso  é  capaz de contagiar até fora do contexto onde está mais fortemente inserido. A curiosa história de Ângela, contada pelo Expresso, é deveras surpreendente e reveladora de quanto pode a loucura humana chegar a todas as partes do mundo, graças aos novos mecanismos de comunicação via internet.

Ângela é a filha de 19 anos de um casal alentejano fugiu para a Síria no início do mês de agosto e casou-se com um guerrilheiro do Estado Islâmico, também ele português. 

No Facebook, Ângela usa as seguintes palavras para descrever a luta jihadista na Síria: «Quando olhamos para o cano de uma arma vemos o paraíso, quando um avião sobrevoa as nossas casas estamos prontos para receber a bomba, quando um pai cai mártir o filho está pronto para substituí-lo. Faremos tudo para manter e expandir o nosso estado islâmico. Como se pode ganhar a um povo que não teme a morte?» 

Em Menbij, no nordeste da Síria, junto à fronteira com a Turquia, ninguém a conhece por Ângela. Ali chama-se Umm. O marido também não é Fábio. É Abdu. Ele cresceu na linha de Sintra, nos arredores de Lisboa. Ela na Holanda, para onde os pais alentejanos emigraram. Ele já está na Síria há mais de um ano. É jihadista, combatente nas fileiras do exército radical do Estado Islâmico (EI). Ela chegou lá este mês. Nunca se tinham visto, mas já estavam noivos há vários meses no Facebook.

Através da rede social partilharam radicalismos e ambições de vida, são ambos muçulmanos convertidos, extremistas, defensores do califado islâmico, adversários do Ocidente e dos países «infiéis». E são ambos portugueses.

Afinal, percebe-se que aquilo que nos tranquiliza, porque parece distante, hoje, está mesmo à beira da nossa casa. Somos todos vizinhos. E para nossa tragédia, eis a outra face da expressão «aldeia global».

Tudo pode chegar-nos quer o bem quer o mal. Isso é por um lado, é muito bom e alegra-nos, mas por outro, assustadoramente inquietante e revelador de que o mundo está perigoso em todo lado.


(Publicado por José Luís Rodrigues,em blogue “O Banquete da Palavra”)





3 comentários:

Claudia disse...

Bom dia Maria Haydée!
O fanatismo disfarçado de idealismo deixa um rastro de terror nos últimos anos, não sei aonde isso irá parar.
Espero ter mais tempo para ler seu blog que contribui para a expansão da cultura, porque para saborear as postagens é necessário estar tranquilo. Parece que os dias andam tão curtos!
Abraços!

M.H. R.M. disse...

Obrigada, Claudia.
Tem toda a razão.
Seria bom podermos estar tranquilos com tudo, na vida.
Beijo e amizade grandes.

M.H. R.M. disse...

Obrigada, Claudia.
Tem toda a razão.
Seria bom podermos estar tranquilos com tudo, na vida.
Beijo e amizade grandes.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...