quinta-feira, junho 23, 2011

SANTO ANTÓNIO JÁ SE ACABOU. O SÃO PEDRO ESTÁ-SE A ACABAR...










Santo António já se acabou,
O São Pedro está-se a acabar...
São João, São João,
Dá cá um balão
Para eu brincar!




Junho é, por excelência, o mês dos santos populares, e os bairros mais típicos e antigos das cidades transfiguram-se em enfeites de cor e ambiente de intensa alegria. É nestes lugares tão genuínos que se celebram as festas dos santos populares, com origem nos antigos rituais pagãos do solstício de verão e que remontam à Idade Média.

Fogo de artfício no Rio Douro

Tal como nas festas de Santo António, também nestes dias que antecedem o dia 24 de junho, dia dedicado a  São João Batista, vulgarmente conhecido apenas como São João, as ruas enchem-se do cheiro das sardinhas assadas, o vinho escorre para os copos, e os arraiais e romarias espalham-se indescriminadamente.

O povo benze-se com alho porro, salta-se a fogueira para dar sorte, compra-se o manjerico que se cheira com a mão, para que não seque. Diz a tradição que as águas das orvalhadas da madrugada de São João têm poderes excecionais de purificação, regeneração e proteção, garantindo amores felizes e casamento próximo, para além de proporcionarem vigor aos idosos e beleza aos jovens.

Festejos tradicionais do São João, na cidade do Porto

Poderes místicos também são atribuídos a determinadas plantas, como o alho porro, a alcachofra, o manjerico, o cardo ou a erva cidreira.

A tradição das fogueiras de São João está relacionada com o ancestral culto do Sol, em que o fogo simboliza o poder purificador e fertilizante. O saltar da fogueira está estreitamente ligado à saúde, ao acasalamento e à fecundação.

São João Batista, depois de Santo António, é o segundo santo homenageado nesta quadra festiva. Apelidado de "apóstolo do amor" terá nascido a 24 de junho, anunciado pelo Anjo Gabriel, e foi o precursor do Messias, a quem batizou como estava determinado. Morreu a pedido de Salomé, que exigiu a sua cabeça por indicação de sua mãe Herodíades, com quem Herodes mantinha uma relação ilícita.

Cascata de São João

A festa de São João tem no Porto o seu maior expoente e dimensão, assumindo quase um carácter mágico pela forma como os seus habitantes vivem a festa. É como se tudo acabasse nesse dia, festejando a chegada de um novo ciclo de renovação com liberdade e desprendimento. A véspera do dia 24 torna-se no dia da noite mais longa, na cidade do Porto.

É a noite do tradicional fogo de artifício sobre o rio Douro. A tradição cumpre-se ainda com a sardinha assada na brasa, com os manjericos e as suas quadras populares, com as elaboradas cascatas de dezenas de figuras de barro, com o lançamento de balões de ar quente que ficam a brilhar no céu, com as fogueiras para as pessoas saltarem e os célebres cordões humanos que percorrem a cidade. E finalmente, com os ramos de erva cidreira, os alhos porros e os ruidosos martelinhos que servem para bater na cabeça de quem passa...

Planta do Alho Porro

Se calhar, podia dizer-se que basta estar numa qualquer rua do Porto, para se estar a festejar o São João. Rusgas. bailes, fogos de artifício, pequenas festas de bairro, de rua, de praça, espalham-se pela cidade e ninguém fecha a porta a ninguém que queira entrar, nesta noite tão especial.


E depois, claro, restam ainda os locais onde a história e a tradição festejam oficialmente o São João: a Ribeira, a Av. dos Aliados, a Baixa portuense....


São João que, só a partir de 1911 e por referendo, viu o dia da sua festa tornar-se oficialmente feriado municipal e em 1945 os seus festejos  serem considerados como parte integrante das festas do município.

Martelos tradicionais do São João









E eu, como habitante da Freguesia do Lumiar, não deixarei de assinalar duplamente este 24 de junho, dia de São João e  dia do patrono da minha freguesia...





     









4 comentários:

Claudia disse...

Pelo visto as festas juninas são bem fortes aí em Portugal, aqui no Brasil comemora-se no país inteiro também.
Um grande abraço!

Maria Haydée Nogueira disse...

Aqui em Portugal, de facto, o vosso grande culto pelo Carnaval encontra um eco mais forte nesta quadra dos Santos Populares, sobretudo o Santo António (13 de junho) e o São João, na noite de ontem.O São Pedro é muito mais discreto. De resto são muito ao parecidos nos festejos, e as pessoas procuram divertir-se ao máximo!
beijo grande!

gabriela disse...

Haydée, dos blogues mais coloridos, festivos e alegres que publicou!!! Adoro Vida desta, Popular e está muito bem feito. Parabéns, de novo! Saudades, gabriela)

Maria Haydée Nogueira disse...

Obrigada pelo comentário e pelo entusiasmo,Gabriela.
Bj.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...