sexta-feira, julho 03, 2015

PELA MANHÃ, COM ESTE POEMA MARAVILHOSO DE DAVID MOURÃO-FERREIRA: "PELE"





PELE


Quem foi que à tua pele conferiu esse papel
de mais que tua pele ser a pele da minha pele?

Cintilação de luas
assim que te desnudas
às escuras

Diante do teu ventre
como não dizer “sempre”
novamente.

Ó lâmina e bainha
de outra espada ainda
Tua língua

Ruge. Reprende. Arrasa
Desde que sempre o faças
com as asas

Vem dos arcanos de outro tempo
ou dos anéis de outra galáxia
esta espessura transparente
que só na cama as almas ganham


DAVID MOURÃO FERREIRA,
in “Pequenos poemas”



1 comentário:

Palavras Livres disse...

A pele, a alma, o corpo, o amor e a vida! Simbiose perfeita na pena de um POETA que será imortal, como muito poucos!
Não conhecia este poema mas, para além de estarmos perante POESIA, existe nele toda uma sensualidade que lhe confere um elevadíssimo nível de atracção perante o simples e privilegiado leitor!
Obrigado, amiga!
Vitor.C

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...