segunda-feira, janeiro 23, 2017

PELA NOITE, COM ALBERTO CAEIRO (Het. FERNANDO PESSOA): "EU SOU DO TAMANHO DO QUE VEJO"





EU SOU DO TAMANHO DO QUE VEJO


Da minha aldeia veio quanto da terra se pode ver no Universo...
Por isso a minha aldeia é tão grande como outra terra qualquer
Porque eu sou do tamanho do que vejo
E não, do tamanho da minha altura...
Nas cidades a vida é mais pequena
Que aqui na minha casa no cimo deste outeiro.

Na cidade as grandes casas fecham a vista à chave,
Escondem o horizonte, empurram o nosso olhar para longe de todo o céu,
Tornam-nos pequenos porque nos tiram o que os nossos olhos nos podem dar,
E tornam-nos pobres porque a nossa única riqueza é ver.



ALBERTO CAEIRO
(Het. FERNANDO PESSOA),
in "O Guardador de Rebanhos - Poema VII"





2 comentários:

Leonor Paixão disse...

Belo poema e maravilhoso video sobre o PIÓDÃO.

M.H. R.M. disse...

Grata, Leonor, pelo gentil comentário.
Fico sempre feliz quando os amigos gostam do que partilho.
Fica ainda o convite para seguir o site.
Gostaria muito de a ter como seguidora.
Beijinhos, muitos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...