sábado, abril 18, 2015

PELA NOITE, COM GONÇALO VIANA DE SOUSA: " HEI-DE ESCREVER-TE"






HEI-DE ESCREVER-TE


Hei-de escrever-te um dia
Quando apertar a saudade
Para me lembrar da alegria
Que abraçava a cidade.

Mas enquanto não chegar essa hora
Irei recordar com carinho
Aquele teu beijinho
Que num instantinho
Veio sem demora.

Hei-de escrever-te, minha garota do Ipanema
Quando as horas forem cruéis e duras
Quando as tuas mãos, leves e puras,
Entrelaçaram as minhas naquela noite,
Em Copacabana, no cinema.

(Lembras-te do tempo feliz naquelas noites
Em que adormecíamos nas areias das praias?)

Mas hei-de escrever-te
Hei-de escrever-te outras palavras
palavras ao som da cuíca e do piano e do tambor
Mais belas e frescas
Que acabem com esta fria tristeza
E tragam beleza e Sol à palavra Amor.



GONÇALO VIANA DE SOUSA





2 comentários:

olharbiju disse...

Delicia de poema. Um canto ao amor e à saudade.
Parabéns pela escolha que são sempre excelentes.
Alice Ferreira

Ana Nunes da mata maio Ribeir disse...

Gostei muito de ler este poema!! Foi mais uma bela escolha!! Parabéns!! Beijinhos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...