terça-feira, fevereiro 08, 2011

JÚLIO VERNE (1828 -1905) FARIA HOJE 183 ANOS...







Hoje reparei, quando abri o computador, que o Google na sua página inicial, nos recordava com um engraçado e engenhoso logotipo o aniversário de Júlio Verne, que faria hoje 183 anos, se fosse vivo. Suponho que não haverá, nas gerações jovens dos finais do século XIX e nas de hoje, quem não se tenha encantado com as obras literárias de Júlio Verne, dado que elas realmente povoaram os nossos imaginários juvenis.

Júlio Verne e as suas obras





Filho mais velho dos cinco filhos de Pierre Verne, advogado, e Sophie Allote de la Fuÿe, Júlio Verne pertenceu a uma família burguesa de Nantes. Considerado pelos críticos como precussor do género literário de ficção científica, fez, nos seus livros, predições sobre  o aparecimento de novos avanços científicos, como os submarinos, máquina voadora e viagem à Lua.
Casa de Júlio Verne em Amiens








Júlio Verne viveu 20 anos em Nantes, 23 em Paris e 34 em Amiens. 

A lenda familiar dos Vernes relata que Júlio, com a idade de 11 anos, fugiu de casa clandestinamente a bordo de um navio de três mastros La Coralie, que partia para as Índias.

A autenticidade desse acidente está longe de ser confirmada, mas parece justificar a paixão de Júlio Verne pelo mar, que inspirou grande parte dos seus romances, com relatos de viagens e aventuras extraordinárias.

Júlio Verne e a sua Ficção


Ao descobrir os fantásticos contos de Edgard Allan Poe, através das traduções em francês de Baudelaire, Verne decidiu consagrar-lhe um grande estudo no "Musée de Familles". Essa monografia foi publicada em 1864. Na realidade, Poe constituiu o sinal que permitiu a Júlio Verne encontrar o seu próprio género literário totalmente pessoal, embora outras influências tenham contribuído para a série "Voyages Extraordinaires", como o escritor Daniel Defoe, com a sua obra "Robinson Crusoé".

O entusiasmo do editor Hetzel, mais tarde conselheiro e amigo de Júlio Verne, deu lugar à publicação de "Cinco Semanas em Balão". O contrato deste primeiro livro de Verne foi assinado em 23 de Outubro de 1862 e o romance apareceu em 31 de Janeiro de 1863. Com uma tiragem inicial de 2.000 exemplares, teve, ainda em vida do autor, uma venda de cerca de 76.000 exemplares.

Edições das obras de Júlio Verne








Assim surgiu o romance científico e mesmo geográfico, acompanhado de alguma sátira social. Júlio Verne possuiu três iates. Uma parte das "20.000 léguas submarinas" foi escrita a bordo de um dos seus barcos. De Inglaterra escreveu a Hentzel: "acabo de escrever o primeiro volume das 20.000 léguas submarinas, tudo como se estivesse no meu gabinete da Rua de Sèvres!".

Nove anos mais tarde é a morte da sua alma: vendeu esse magnífico barco, provavelmente por razões financeiras, em Fevereiro de 1886. Inicia-se então o período mais negro da sua vida. Em 9 de Março o seu sobrinho Gaston atingiu-o com duas balas de revólver,  por razões que permaneceram misteriosas até hoje. Desde então ficou coxo para o resto da vida. Em 17 de Março morreu o seu editor Hetzel, que considerava como pai e amigo.
Viagem à Lua

No mesmo ano, o seu único filho, Michel, pai de duas crianças, endividado, divorciou-se, casando de novo. Após a morte de sua mãe e tendo mudado para uma residência menos sumptuosa, Júlio Verne sofreu um longo período de enfermidade, após o qual veio a falecer em 24 de Março de 1905. Os seus restos mortais repousam no cemitério de Madeleine.

Júlio Verne manteve uma relação com a educação e por isso escreveu para jovens. O seu interesse documental fez dele um autor de romances científicos, geográficos e a sua antecipação tornou-o um escritor de ficção científica.

Monumento a Júlio Verne, em Vigo


Visões de Júlio Verne:

Avião, mais pesado que o ar



Nautilus, o escafandro para os mergulhadores e o uso da energia eléctrica como fonte de luz e de movimento

Adolfo Hitler

 Bomba nuclear

Tanque de guerra

 Cerca eléctrica

 Conquista da Lua

Computador

Internet

 Chegada do homem aos polos

Do conjunto das obras de Júlio Verne, trinta e três foram levadas ao cinema, dando lugar a um total de noventa e cinco filmes, sem contar com as adaptações para séries de televisão.
Algumas das mais conhecidas  são:

Edição de Hetzel





1902, Viagem à Lua

1951, A Ilha Misteriosa

1956, Michel Strogoff

1954, 20.000 Léguas Submarinas

 1956, A Volta ao Mundo em 80 Dias

1958, Da Terra à Lua

 1962, Os Filhos do Capitão Grant

1959, Viagem ao Centro da Terra,,etc.














2 comentários:

peonia disse...

Que maravilha! Registo profundo acerca de Júlio Verne... está aqui todo! Parabéns!

Maria Haydée Nogueira disse...

Obrigada, Peonia.
Deu-me imenso gozo publicar esta mensagem porque pude recordar aqueles livros, pequenos e de cor encarnada que eu e os meus irmãos, ainda jovens, preservávamos religiosamente nas prateleiras das estantes da casa dos meus pais: a colecção de Júlio Verne...
Beijinhos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...