sexta-feira, novembro 11, 2011

DIA DE SÃO MARTINHO - 11 de Novembro





No dia de São Martinho, mata o teu porco, 
chega-te ao lume, assa castanhas 
e  prova o teu vinho...



São Martinho é o primeiro dos Santos não Mártires, o primeiro Confessor, que subiu aos altares no Ocidente. A liturgia consagra-lhe um lugar semelhante ao dos Apóstolos, por ter sido ele quem concluiu a evangelização das Gálias. A sua festa era guardada e favorecida frequentemente pelos dias de "verão de São Martinho", rivalizando, na exuberância da alegria popular, com a festa de São João.

Lenda de São Martinho

Tinha Oitava, como São Lourenço, porque São Martinho, "pérola dos sacerdotes", era entre os Confessores o que São Lourenço era entre os Mártires, o maior dos Confessores. Nasceu na Sabária e veio para as Gálias como soldado.

Quando ainda era catecúmeno, um dia , em Amiens, deu a um pobre que lhe pedia esmola por amor de Cristo, metade da clâmide. Na noite seguinte, Jesus Cristo apareceu-lhe vestido com essa metade que ele dera ao pobre, e disse-lhe: "Martinho, sendo ainda catecúmeno vestiu-me com este manto".

Recebeu o batismo aos 18 anos. Depois de viajar pelo Oriente, onde se iniciou na vida monástica, faz por algum tempo vida de eremita numa ilha das costas da Ligúria. Finalmente fez-se discípulo de Santo Hilário que então ocupava a cadeira episcopal de Poitiers e fundou no deserto de Ligugé, a duas léguas da sede do Bispado, um mosteiro para onde se retirou com alguns discípulos. Lançou assim os alicerces do monaquismo nas Gálias.

São Martinho (El Greco)

Mas Deus quis que São Martinho fosse arrancado à solidão e revestiu-o da dignidade episcopal, o que lhe deu ensejo para desenvolver largamente os dotes do seu coração de apóstolo. Pregou o Evangelho pelos campos da Gália e extirpou de vez os resíduos tenazes do paganismo, que tinham resistido à investida cristã a coberto da superstição e ignorância do povo. Colocado à frente da diocese de Tours, fundou a célebre Abadia de Marmoutiers ou o grande mosteiro para onde se retirava com frequência, a fim de viver mais longe do mundo, e mais perto de Deus. Cercavam-no oitenta monges de vida santíssima, pautada pelo exemplo e regra dos Eremitas de Tebaída.

Viveu mais de oitenta anos, ocupado sempre com a Glória de Deus e a salvação das almas, e morreu em Candes, perto de Tours, em 397.

Ao seu túmulo afluíam de toda a parte peregrinações frequentes. Gregório de Tours, que lhe sucedeu, não hesitou em o chamar "Patrono de todo o mundo". Poucos santos alcançaram a sua popularidade. A capa de São Martinho era conduzida à frente dos exércitos em tempo de guerra e com ela se pregavam os sermões solenes em tempo de paz.

Castanhas assadas e  vinho novo, em dia de São Martinho

O culto de São Martinho começou logo após a sua morte e, hoje em dia, um pouco por toda a Europa. O São Martinho é festejado não só em Portugal, mas também na Galiza, nas Astúrias, por toda a Espanha. Fazem-se os "Magustos", onde as castanhas são assadas no lume das fogueiras acesas, e onde amigos e familiares reunidos, dançam ao som do seu estalar no calor do lume.

O vinho novo, jeropiga ou água-pé acompanham as castanhas assadas, pois, como diz o ditado popular, "no dia de São Martinho vai à adega e prova o vinho".







Tudo isto sob o calor do tradicional "verão de São Martinho", uma melhoria do tempo usual nesta época do ano...







2 comentários:

peonia disse...

Mais uma vez, atenta à passagem do calendário numa completa e erudita mensagem. Gosto de S. Martinho, um daqueles santos do imaginário popular, cuja lição aponta o caminho do amor aos outros que pouco têm para viver.Beijinhos

M.Haydée Nogueira disse...

Obrigada, Peonia.
Beijinhos e até breve.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...