sexta-feira, janeiro 06, 2012

DIA DE REIS, 6 DE JANEIRO - As Suas Tradições







Boas noites, meus senhores,
Boas noites vimos dar,
Vimos pedir as Janeiras,
Se no-las quiserem dar!
(Quadra popular)





Os Três Reis Magos ou simplesmente Reis magos ou Magos, na tradição cristã, teriam visitado Jesus logo após o seu nascimento, trazendo-lhe presentes. Foram mencionados apenas no Evangelho segundo Mateus, onde se afirma que teriam vindo "do leste" para venerar o Cristo, "nascido Rei dos Judeus".

Portal dos Reis Magos na cidade Natal, Rio Grande do Norte

Como três presentes foram mencionados, tradicionalmente diz-se que teriam sido três, embora Mateus não tenha especificado o seu número. Constantemente mencionados nos relatos da natividade e comemorações do natal, Belchior ou Melchior, Baltasar e Gaspar, não seriam reis, mas sim, talvez, sacerdotes de religião zoroástrica da Pérsia ou conselheiros. Calcula-se que teriam sido três, em função do número do presentes oferecidos.

Talvez fossem astrólogos ou astrónomos, pois, segundo consta, viram uma estrela e foram, por isso, até à região onde nascera Jesus, dito o Cristo. Assim os magos sabendo que se tratava do nascimento de um rei, foram ao palácio do cruel rei Herodes em Jerusalém da Judéia. Questionaram o rei sobre a criança. Este disse nada saber. Herodes alarmou-de e sentiu-se ameaçado, e pediu aos magos que, se o encontrassem o informassem, pois também iria adorá-lo, embora as suas intenções fossem, na realidade, de o matar. Até que os magos chegassem ao local onde estava o menino, havia já passado algum tempo, por causa da distância percorrida, assim a tradição atribuiu a data de 6 de janeiro à visita dos Reis Magos.

Cofre simbólico, contendo incenso, ouro e mirra

A estrela que os precedia, segundo o Evangelho, parou sobre onde estava o menino Jesus. "E vendo a estrela, alegraram-se eles com grande e intenso júbilo" (Mt 2 10). Os Magos ofereceram três presentes ao menino Jesus: ouro incenso e mirra, cujo significado e simbolismo espiritual é, juntamente com a visita dos Magos, um resumo do evangelho e da fé cristã.

O ouro pode significar a realeza. O incenso pode representar a fé, pois o incenso é usado nos templos para simbolizar a oração que chega a Deus, como a fumaça chega aos céus (Salmos 141:2). A mirra, resina antiséptica usada em embalsamentos desde o Egipto antigo, recorda-nos a morte de Jesus, o martírio, tendo sido exatamente um composto de mirra e aloés utilizado no embalsamento de Jesus, segundo o comprovaram os estudos feitos no Sudário de Turim .

"Entrando na casa, viram o menino (Jesus), com Maria, sua mãe. Prostrando-se, o adoraram; e abrindo os tesouros, entregaram-lhe suas ofertas: ouro, incenso e mirra." (Mt 2. 11). "Sendo por divina advertência prevenidos em sonho a não voltarem à presença de Herodes, regressaram por outro caminho a sua terra" (Mt 2, 12). Nada mais a Escritura diz sobre esta história cheia de poesia, não havendo também quaisquer outros documentos históricos sobre eles.

Romãs, os seus bagos e a tradição

Devemos aos Magos a tradição de trocar presentes do Natal. Em Espanha. por exemplo, e países de língua espanhola, a principal troca de presentes é feita neste dia 6 de janeiro e não no dia de Natal, e os pais fantasiam-se de reis magos.

É também nesta altura que as igrejas do oriente celebram o Natal. Na Hungria as crianças vestem-se de reis magos e vão de porta em porta, transportando presépios nas mãos, pedir moedas. Na Alemanha as crianças também se fantasiam de reis magos e escrevem as iniciais do nome nas portas das casas. Em Portugal, como um pouco por todo o mundo, existe a tradição de comer os bagos das romãs, pedindo aos Reis Magos saúde, dinheiro, paz e amor. Manda a tradição que se coloquem três bagos de romã na carteira, para ter dinheiro no Ano Novo. Embrulham-se em alumínio três bagos para a "gaveta do dinheiro" (normalmente a carteira) para que nunca falte dinheiro, mais três para a "gaveta do pão"(geralmente congelador) para ter pão todo o ano, e ainda três bagos para a "gaveta da roupa".

Cantando as Janeiras

Existe ainda a tradição de se cantar as Janeiras, uma tradição muito antiga. Em muitas aldeias esta tradição mantém-se viva, especialmente no Norte de Portugal e nas Beiras e vai passando de geração em geração, assim como o reportório musical que lhe está associado. Na noite de Reis, formam-se grupos de pessoas que percorrem as ruas, indo de casa em casa, cantando e tocando alguns instrumentos, como pandeireta, ferrinhos, tambor e acordeão,desejando assim um bom ano aos seus vizinhos. Normalmente são convidados a entrar e são-lhes oferecidos petiscos como filhozes, chouriço assado, vinho...

Por fim, e para terminar esta mensagem de maneira doce e agradável, guardei a tradição do nosso Bolo Rei.
Diz a história que teriam sido os Três Reis Magos que deram origem a este famoso bolo, simbolizando os presentes que os magos levaram ao menino Jesus, quando do seu nascimento: o ouro, o incenso e a mirra.

O delicioso Bolo Rei

De acordo com a simbologia, a côdea simboliza o ouro, as frutas cristalizadas e secas, representam a mirra; e o aroma do bolo assinala o incenso. Certo é que o bolo, devido às frutas e forma circular com um buraco no centro, assemelha-se a uma coroa incrustada de pedras preciosas.

A fava e o brinde, incorporados no bolo, hoje em desuso por questões de segurança alimentar, têm também uma explicação tradicional. Segundo a lenda, quando os Reis Magos viram a estrela que anunciava o nascimento de Jesus, disputaram entre si qual dos três teria a honra de ser o primeiro a brindar o Menino.Com vista a acabar com esta discussão, um padeiro confeccionou um bolo escondendo no seu interior uma fava, para que aquele que a apanhasse fosse o primeiro a entregar o presente. A história, no entanto, não conta qual foi o feliz contemplado...


Doação dos presentes dos Magos ao Menino Jesus
Até há bem pouco tempo, quem recebesse a fava, teria de oferecer o Bolo Rei no ano seguinte. A fava, amaldiçoada pelos sacerdotes egípcios que a viam como alojamento para os espíritos, é considerada como elemento negativo, representando uma espécie de azar. O brinde, colocado no bolo como um presente, assumiu as mais diversas formas: moedas, medalhas, alfinetes, qualquer pequeno objecto simbólico. As regras comunitárias interditaram esta tradição no fabrico do bolo, como medida de segurança.


Sem presente, com ou sem fava, modernamente com diversas variantes, o Bolo Rei continua a fazer as delícias do paladar dos portugueses e não só...


De todos quantos apreciam a nossa deliciosa doçaria!






2 comentários:

disse...

Não conhecia algumas tradições de outros países, como de trocar presentes. Experimentei o Bolo Rei quando alguns parentes vieram de Portugal passar as festividades aqui. É uma delícia! Fiquei com água na boca lendo sua postagem.
Abraços!

M.Haydée Nogueira disse...

Ainda bem que o meu post lhe provocou pelo menos essa deliciosa sensação! De facto o bolo é magnífico. Obrigada pela visita e comentário. Abraço de Portugal.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...